“Dog Gone” emociona, mas não passa disso

“Dog Gone” é um filme baseado numa história real. A procura por um cão perdido que aproximou uma família, levando pai e filho a superar a exaustão, saúde e até mesmo questões por resolver entre ambos.

Após uma separação na faculdade, Fielding (Johnny Berchtold) adopta um cão e dá-lhe o nome de Gonkers (Quem não perceber inglês, não vai perceber a piada. E as legendas da Netflix também não fazem questão que se perceba. Mas “Gonker” é “Idiota”). Eles acabam por tornarem-se unha com carne, com Gonkers adaptando-se ao estilo de vida irresponsável do seu dono.

Quem não achou muita piada foram os pais de Fielding, John (Rob Lowe) e Ginny (Kimberly Williams-Paisley), especialmente quando ele regressou a casa após a sua formatura. Fielding é o único dos seus amigos sem emprego e, para piorar a situação, ele nem sequer tem um plano definido, para desgosto do seu pai. E é por isso que eles chocam tanto. Mesmo assim Gonkers acaba por invadir o coração de John. E quando o cão desaparece, após perseguir uma raposa na floresta da Trilha dos Apalaches, toda a família se junta para iniciar uma uma mega-operação de busca caseira para o encontrar.

Enquanto pai e filho se aventuraram no terreno, a mãe montou uma central telefónica em casa. A mãe, diga-se de passagem, tem averbada a pior decisão de guião: Uma história de um cão perdido, na sua infância, contada através de flashbacks. Simplesmente desnecessário. Ou talvez seja parte fundamental do livro. Não sei, confesso que nunca li o livro que foi baseado na história real. Mas, no filme, tornou-se desnecessário. Isso e as demais justificações de vários apoiantes da procura pelo cão para o fazerem. Achei muito forçado.

Quando se fala de filmes de cães, o pensamento cai logo sobre a emoção. E, para quem leu a minha Lista de Filmes de Cães que te vão Fazer Chorar, este definitivamente entraria directamente para uma posição confortável. Afinal, não nos emocionamos apenas com a história do cão, mas também com a história do seu dono.

Ninguém vai lembrar-se deste filme como um filme fantástico, mas tem elementos suficientes para ser um bom filme. O filme consegue atingir o principal objectivo de qualquer filme sobre cães: Emocionar. Tirando isso, não consegue ser muito mais que um bom serão. Mas nunca um filme para ficar gravado na memória.


Dog Gone
Cão Perdido

ANO: 2023

PAÍS: EUA

DURAÇÃO: 95 min.

REALIZAÇÃO: Stephen Herek

ELENCO: Rob Lowe, Johnny Berchtold, Kimberly Williams-Paisley, Nick Peine

+INFO: IMDb

Dog Gone

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *