Mortal Kombat: Perspectiva de um Cinéfilo

Para começar, deixem-me avisar os fãs da saga que eu sou completamente leigo no que toca ao Mortal Kombat. Sobre a franquia, apenas sei o que leio. Nunca joguei nenhum jogo. Nunca vi nenhum filme. E apenas vi este devido à pouca oferta dos cinemas na semana de abertura! Introduções feitas, perdoem-me qualquer “barbaridade” que eu diga sobre o filme.

Para começar: Onde é que está o torneio? Acho ridículo ficarem um filme inteiro a falar e a dar importância a um torneio que nunca chega a acontecer. Tudo porque Shang Tsung, líder dos vilões, não conseguiu esperar para ver os seus apoiantes (lutadores muito mais bem preparados) enfrentarem os “heróis” que, aparentemente, estavam a anos-luz de chegarem ao nível de preparação dos vilões. Talvez a ideia fosse juntar os dois filmes originais de Mortal Kombat em apenas um. Visto que um aborda o torneio e outro aborda a invasão á Terra. O curioso é que este filme dá muito mais ênfase á invasão (tema principal do filme que arruinou a saga nos cinemas).

Acho que se virem apenas o início e o fim do filme, ficam muito mais satisfeitos que eu. Afinal, as lutas entre os dois personagens principais, separadas por vários anos, acontecem apenas no início e final do filme. É caso para dizer que começa bem e termina ainda melhor, mas o que estraga tudo é o desenvolvimento. Ou melhor, falta de desenvolvimento. Porque nunca chegamos a conhecer realmente bem nenhum dos personagens. Todos são introduzidos mal e porcamente. Desenvolvidos às três pancadas. Se é que podemos dizer que os personagens foram desenvolvidos… Acho que o único que nos consegue soltar algum sentimento é Kano (Josh Lawson), um personagem tão insuportável que só nos faz desejar a sua morte rápida.

O fraco desenvolvimento dos personagens fica ainda mais óbvio devido ao fraco desenvolvimento dos seus poderes. Sendo que acabam por ganhar os seus poderes rápido demais. Quanto às lutas, é impressionante que vivemos numa era com filmes como “John Wick”, que nos faz vibrar em cada cena de pancadaria, e não nos conseguimos empolgar com nenhuma luta de um filme baseado num jogo de luta! Com excepção da luta inicial e da luta final, que ainda assim não nos conseguem fazer vibrar como “John Wick”, todas as outras são “lixo”. E isso deveu-se muito ao mau uso do CGI, que por vezes foi exagerado.

Tirando isso, há fatilities (Sim, percebo algumas coisitas) a dar com pau. Sendo que a maior parte deles são bastante exagerados no contexto do filme. Mas visto que estamos a falar de um filme que aborda um torneio entre terráqueos e habitantes do Outworld (Aliens, ou algo assim), não é nada demais.


Mortal Kombat
Mortal Kombat

ANO: 2021

PAÍS: EUA

DURAÇÃO: 110 min.

REALIZAÇÃO: Simon McQuoid

ELENCO: Lewis Tan, Jessica McNamee, Josh Lawson.

+INFO: IMDb

Mortal Kombat

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *