Em Nightbooks, o terror é das crianças

Desde cedo ostracizado por críticos e parte da sociedade, o terror é, cada vez mais, um género apreciado por todos e onde finalmente as suas valências começam a ser reconhecidas por todo o mundo. No entanto, os preconceitos em relação ao género ainda perduram em muitas cabeças.

É muito devido a esses preconceitos que há quem ache que um bom filme de terror tem que ser assustador – não, há vários subgéneros no terror e, mesmo nos que o procuram, isso deve ser uma ferramenta para dizer algo mais e nunca um fim. Outro enorme preconceito do género é achar que o terror apenas resulta se for para maiores de 16 anos, excluindo uma grande franja da sociedade e não incutindo desde cedo o gosto pelo género. Nightbooks é excelente para combater esses preconceitos e para estabelecer uma nova base de fãs que têm a oportunidade de nascer numa muito próspera época para o género.

Quem é o público-alvo de Nightbooks? Vários. O principal? Crianças. Sim, leram bem. Crianças podem ver este filme – com o aviso de estarem acompanhadas por um adulto, claro – e devem mesmo fazê-lo, sendo um filme que cumpre perfeitamente a sua função de introduzir o género aos mais novos. Mas além das crianças, também os adultos terão vários motivos para dar uma oportunidade a este Nightbooks, uma vez que irá recordá-los da sua infância, de séries do género – sim, “Goosebumps” ou “Os Arrepios” em bom português! – ao mesmo tempo que referencia vários clássicos do género, seja através de partes do diálogo, passagens de momentos desses filmes ou inúmeros posters na parede da personagem principal.

E a personagem principal é Alex (Winslow Fegley), um jovem obcecado por filmes de terror, que escreve as suas próprias histórias assustadoras. Sem – inicialmente – sabermos bem a razão, um dia Alex decide que não quer escrever mais histórias, mostrando-se bastante irritado, prometendo ainda queimar todas as histórias já escritas. É nesse dia também que Alex é atraído e raptado pela bruxa Natacha (Krysten Ritter), que, para não o matar, obriga o rapaz a contar uma história de terror todas as noites. Preso no “mundo de Natacha”, Alex encontra a companhia de Yasmin (Lidya Jewett), outra criança ludibriada pela bruxa há já algum tempo, que parece rendida ao facto de que dali não mais sairá e Lenore, um misterioso gato que a bruxa também mantém em cativeiro. São estas personagens a maior razão de nos mantermos interessados.

Eu sou um fã de jovens atores e a nova escola é particularmente interessante. Aqui tanto Alex, na qualidade de fã de terror e criança que cria as histórias; quanto Yasmin, que dá uma maior profundidade dramática à sua personagem, são bastante credíveis nos papéis que desempenham e, com certeza, farão as delícias dos mais novos. Também Krysten Ritter enche o ecrã cada vez que aparece em cena, fazendo um papel de bruxa talvez até demasiado arrepiante para algumas crianças.

A história tem um bom ritmo, apesar de um início um pouco hesitante. O filme começa morno, parecendo que irá dar demasiado enfoque às histórias de Alex, mas mal nos é dada a conhecer Yasmin, passamos para o patamar seguinte, onde as personagens são o mais importante desta história, vivendo vários momentos de aventura, recheados de tensão e, até diria, assustadores, principalmente se tivermos em conta o público-alvo. Temos direito ainda a algumas lições para a vida, ensinando aos mais novos que ser diferente não tem nada de errado. Do ponto de vista técnico, além de um bom trabalho de David Yorevski (que já nos tinha dado o muito interessante “Brightburn”), também é de enaltecer a banda sonora que está à altura dos acontecimentos, trazendo-nos vários temas que se enquadram no género.

Nightbooks é a prova de que o terror é para todos, mesmo para os mais pequenos. É divertido, é assustador q.b., dá-nos lições de moral e apresenta personagens bastante carismáticas. É para os mais novos mas pisca várias vezes o olho aos mais velhos. Tem tudo para ser o início de mais uma saga de sucesso da Netflix.


Nightbooks
Contos do Medo

ANO: 2021

PAÍS: EUA

DURAÇÃO: 103 minutos

REALIZAÇÃO: David Yarovesky

ELENCO: Winslow Fegley; Lidya Jewett; Krysten Ritter

+INFO: IMDb

Nightbooks

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *