Scream prova porque continua a ser relevante

Há um antes e um depois de Scream. A obra original, de 1996, revolucionou por completo o terror e, em particular, o sub-género slasher. Wes Craven já não tinha nada a provar depois da criação de grandes clássicos, como A Nightmare on Elm Street, mas aumentou o seu legado na história do cinema com um terror adolescente tenso e sangrento que, ao mesmo tempo, brincava com as regras do género, com uma abordagem bastante meta, misturando momentos engraçados com cenas de absoluto terror.

Ao contrário de vários dos slashers mais famosos da história, Scream é caracterizado por um factor whodunit, uma vez que não há um Jason Voorhees ou um Freddy Krueger e a máscara de Ghostface pode ser utilizada por qualquer um, mudando de filme para filme. Seguiram-se várias réplicas – algumas bem meritórias como “Sei o Que Fizeste no Verão Passado” ou “Mitos Urbanos” – mas nenhum desses filmes chegou ao sucesso da obra de Craven, que ainda realizou três sequelas da saga, a última delas há 10 anos.

Craven já não está entre nós, mas este novo capítulo de Scream não ficou entregue a amadores. Kevin Williamson, que escreveu o original e duas das sequelas, regressou na função de produtor executivo e entregou a realização a Matt Bettinelli-Olpin e Tyler Gillett, uma dupla que já tinha estado por detrás do aclamado Ready or Not. A expectativa era muita, mas é caso para dizer que Craven, certamente, ficaria orgulhoso deste produto final!

Contando com o regresso de históricas personagens, mas introduzindo também todo um novo elenco jovem, a saga olha a novos horizontes, não perdendo a sua identidade. Na história, voltamos a Woodsboro, onde um novo serial-killer anda à solta e rapidamente nos apercebemos que tudo parece estar conectado com o passado. No elenco, Neve Campbell volta a mostrar todo o seu carisma como Sidney Prescott, mas quem mais brilha são os mais jovens. Todos estão a um bom plano, mas permitam-me destacar as prestações de Jasmin Savoy-Brown como Mindy, a nova “croma dos filmes”; Jenna Ortega, no papel de Tara, uma Scream Queen à antiga; bem como Mikey Madison como Amber e Jack Quaid como Richie, que nos dão alguns dos momentos mais engraçados do filme.

Com uma abordagem bem sangrenta e mais crua do que o habitual, Scream acerta ao perceber o seu papel dentro do panorama do terror, apostando no seu comentário social atual, fazendo-o de um modo assertivo e irónico (os realizadores acertam totalmente no tom do filme, não exagerando na vertente mais leve, nem na vertente mais pesada). Não se limita a ser apenas mais um filme, sendo um filme sobre filmes. Fala-nos do “terror de elevação”, faz referências a vários dos maiores sucessos dos últimos anos e aproveita para justificar a sua importância no panorama atual. No meio de uma abordagem tão meta, coloca-nos também um sorriso na cara quando cria novos conceitos que, certamente, ficarão connosco, como as chamadas “requelas” das quais Mindy nos fala com entusiasmo. O passado está sempre presente e há várias piscadelas de olho para os fãs antigos, sem nunca cair no erro de tornar o filme num exercício de pura nostalgia. Funciona bastante bem de forma independente e sabe que os tempos de hoje não são os mesmos de há 25 anos atrás, refletindo isso no que apresenta.

A história não desperdiça também a oportunidade de nos lembrar que em slashers ninguém está a salvo e qualquer um pode morrer, o que ajuda bastante a entregar o quanto está em jogo. Algumas cenas poderão ser um pouco difíceis de engolir (por vezes, o assassino parece ter uma força um pouco exagerada…), mas é, de uma forma geral, um filme equilibrado e bem conseguido. Bastante sangrento, Scream refresca-se e apresenta conceitos novos, utilizando o autoconhecimento e a ironia que sempre caracterizaram a saga. Os fãs antigos irão vibrar com o regresso de caras conhecidas e com uma história bem familiar, mas as excelentes novas adições garantem que, embora olhando para o passado, o futuro de Scream é bastante promissor.


Scream (aka Scream 5)
Gritos

ANO: 2022

PAÍS: EUA

DURAÇÃO: 114 minutos

REALIZAÇÃO: Matt Bettinelli-Olpin e Tyler Gillett

ELENCO: Neve Campbell; Courteney Cox; David Arquette; Melissa Barrera; Jack Quaid; Mikey Madison; Jenna Ortega; Dylan Minnette; Jasmin Savoy Brown; Mason Gooding

+INFO: IMDb

Scream (aka Scream 5)

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *