The Northman, um épico à Eggers

As duas primeiras obras de Robert Eggers colocaram o nome do realizador e escritor nas bocas do mundo. A crítica rendeu-se a The Witch e The Lighthouse, tal como o público que aprecia obras mais exigentes. Eu, pessoalmente, sou um enorme fã do primeiro, mas embora admire The Lighthouse, não posso dizer que seja um dos seus maiores fãs, tendo alguns problemas com a insistência numa nota única na sua espiral de loucura. Estava por isso curioso em relação a este The Northman, o filme de Eggers com maior orçamento até ao momento, o seu primeiro épico, com um elenco verdadeiramente de luxo.

Desde cedo, o criador mostra que embora abrace um projeto de estúdio e que tenha que fazer algumas cedências nesse campo, o seu estilo e a sua irreverência por cá continuam. Não é preciso muito para vermos Ethan Hawke no papel do rei Aurvandil a provar a sua humanidade através de um arroto enquanto o seu filho o faz através de um peido. Tudo isto mantendo um tom sério num ritual religioso com ligações ao oculto. Cedo também percebemos que Eggers não vai abdicar de uma forte construção das suas personagens, levando o seu tempo a contar o que quer contar. E o que ele quer contar é uma história de vingança pura e dura. Sim, há traços do autor em toda a obra – através de várias cenas que nos deixam de boca aberta ou estranhas visões com ligações ao oculto – mas a história é direta e até se pode considerar básica. Um rapaz viu o seu pai – um rei – ser morto e a sua mãe ser levada para a morte e quer-se vingar de quem o fez, vivendo toda a sua vida à procura desse momento, indo parar ao sítio certo na hora exata. Simples.

Os momentos alucinantes – e, por vezes, absurdos – que pontuam a viagem épica são tão capazes de nos impressionar pela sua violência crua, quanto deixar-nos indecisos se deveremos levá-los a sério ou rirmos do que vemos. Quem procura um filme sem pontuais viagens ao absurdo (dando-nos mais interrogações do que respostas), não deve encontrar nas obras de Eggers grande satisfação (talvez, The Witch assim o seja até…à revelação final). Quem não se importa com essas zonas cinzentas irá deliciar-se com mais um festival de cenas com um enorme potencial de virarem memes nos próximos anos.

No campo visual, The Northman é um filme deslumbrante. Será fácil fazê-lo com cenários naturais tão belos dirão alguns, mas a verdade é que a fotografia é utilizada de um modo bastante eficiente e fascinante. O duelo final prova porque The Northman se destaca visualmente: não há problemas em nos mostrar o momento que irá terminar a história com o fogo em plano de fundo e com a noite escura a permitir ver nada mais do que os corpos despidos das personagens. É preciso coragem e o resultado final mostra que valeu a pena. A nível sonoro, o filme também se destaca, quer através da sua banda sonora tensa e épica, quer na forma como cada ação das personagens parece ser amplificada focando toda a nossa atenção naquele espaço.

É também impossível falar de The Northman sem falar do seu grande elenco que está todo a um excelente nível. Alexander Skarsgård é a personagem principal e demonstra ter tudo o que é preciso para transportar a história às suas costas, contribuindo física e emocionalmente para tudo o que lhe é exigido. Anya Taylor-Joy é a musa de Eggers e também tem os seus momentos de elevação – embora tivesse gostado de ter visto mais da sua personagem – e Nicole Kidman tem momentos que arrepiam – e do mais chocante que já vimos dela – como a Rainha Gudrún. Há também espaço para uma grande surpresa (pelo menos, para mim) chamada Claes Bang, com um destaque bem maior do que esperava, sendo o fim último da vingança de Amleth (Alexander Skarsgård).

Suportando-se num visível trabalho de pesquisa e procurando ser bastante fiel aos costumes e história de um povo, The Northman demonstra que Eggers continua em grande forma. É uma obra que vai ganhar com mais do que uma visualização, apostando numa forte construção de personagens e exigindo empenho por parte de quem assiste. Esse empenho é recompensado com uma história épica de vingança, excelentes interpretações, momentos inesperados, muita violência e uma bela fotografia.


The Northman
O Homem do Norte

ANO: 2022

PAÍS: EUA

DURAÇÃO: 136 minutos

REALIZAÇÃO: Robert Eggers

ELENCO: Alexander Skarsgård; Nicole Kidman; Claes Bang; Ethan Hawke; Anya Taylor-Joy; Willem Dafoe; Gustav Lindh; Elliott Rose

+INFO: IMDb

The Northman

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *