“Thor: Love and Thunder” (ou a versão barata de Ragnarok)

Vamos por partes. E não me julguem por vos dar mais motivos para não verem este filme do que ao contrário. A minha avaliação é positiva. Bastante positiva, até! Mas nesta crítica vou salientar mais os aspectos negativos. Porque positivos, sendo um filme da Marvel, vocês até os inventam onde não existem…

E para quê falar das cenas de acção bem executadas, da excelente fotografia (especialmente na batalha final), do casting fantástico, dos easter eggs bem plantados, do regresso de personagens cruciais, do ritmo alucinante, ou dos momentos cómicos? Vocês já vão gostar do filme mesmo sem perceberem metade do que eu acabei de escrever.

Vamos aos erros! Peço desculpa a todos os que não concordarem comigo, sinceramente, mas a culpa talvez tenha sido minha por esperar demasiado de algo que não tinha assim tanto para oferecer. Podia estar a falar de uma ex qualquer, do menu da cantina da escola, ou mesmo de “Thor: Love and Thunder”.

Bale podia ter sido o melhor vilão de sempre do MCU. Taika bem avisou. Infelizmente foi, mais um grande vilão e um grande actor, desperdiçado. A sua introdução podia ter sido mais pesada, a sua missão podia ter sido mais valorizada pelos outros, e o seu propósito podia ter sido bem mais que uma simples “facilidade de guião”. Foi preguiça do Taika? Ou demasiadas coisas para tão pouco filme?

Aposto na segunda. Afinal, foram introduzidos demasiados personagens. E muitos deles foram pessimamente introduzidos. A visão do realizador dos deuses é bem similar á própria mitologia. Vinho e orgias. Mas quando usam isso num personagem que supostamente será importante no futuro de Thor, é triste. E a maior falha do filme nem é nada disto que acabei de falar. A pior falha é ser dos piores filmes da Marvel a usar a tecnologia do CGI. Muitos corpos deslocados que mais parecem bonecos. Mas, infelizmente, cada vez mais vamos ver esse tipo de erros devido aos prazos cada vez mais curtos que são dados às equipas técnicas…

Resumidamente, é um bom filme para entreter num domingo à tarde. Para rirem um bocado. E pensarem apenas no filme como uma aventura e não se dedicarem aos detalhes. Porque eu gostei. Foi uma cópia barata de Ragnarok? Foi. Mas não deixa de ter o seu valor. Mas se o virem com olhos de crítico, esqueçam a nota positiva. Se o virem com olhos de fãs que acompanham a banda desenhada, esqueçam a nota positiva. Se o encararem como um filme estúpido que diverte? 3. Se perceberem que o Taika tinha em mãos um filme de drama fantástico e um filme de comédia fraco, e optou por “melhorar” a parte cómica para não perceberem as lacunas, ficando com dois filmes completamente distintos em apenas um só, esqueçam a minha nota. Se não perceberem, apreciem esta cópia barata de Guardiões e Ragnarok, e divirtam-se. Caguem nos detalhes. Às vezes é necessário.


Thor: Love and Thunder
Thor: Amor e Trovão

ANO: 2022

PAÍS: EUA, Austrália

DURAÇÃO: 159 min.

REALIZAÇÃO: Taika Waititi

ELENCO: Chris Hemsworth, Natalie Portman, Christian Bale.

+INFO: IMDb

Thor: Love and Thunder

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *