Without Remorse (ou um insólito reconto de Punisher)


Tom Clancy's Without Remorse
Without Remorse

ANO: 2021

PAÍS: EUA

DURAÇÃO: 109 min.

REALIZAÇÃO: Stefano Sollima

ELENCO: Michael B. Jordan, Jodie Turner-Smith, Jamie Bell, Guy Pearce

+INFO: IMDb

Tom Clancy's Without Remorse

Michael B. Jordan é John Kelly: um US Navy Seal que integra uma equipa de forças especiais encarregue de resgatar um agente da CIA em cativeiro afegão… Ou isto é apenas aparente…

Tempos mais tarde, John e restante equipa gozam da paz caseira após o seu serviço militar, apenas para serem eliminados um a um por uma ameaça pouco clara mas ligada a essa missão. Kelly perde a sua mulher bem grávida na sequência do ataque onde quase não sobrevive e o resto… O resto é vingança como combustível, trama geopolítica e militar como pano de fundo, conspirações e elementos obscuros às claras e acção táctica militar forte e intensa.

Jordan é um actor que considero limitado que tem encontrado cada vez mais espaço nos blockbusters de acção pela exigência e aspecto físicos invejáveis que enverga nos papéis e escolhas de representação que ficam aquém de um papel mais desafiante, no entanto adicionam condimento extra a tais personagens unidimensionais. Suportado pelo elenco sólido em Jamie Bell, Guy Pearce e Jodie Turner-Smith, faz muito bem o que tem a fazer e com um realismo QUASE-método do que é estar em cenário de guerra como ser humano treinado e não como o vulgar indestrutível exército de um só homem.

Nesta adaptação ao grande ecrã de mais um livro de Tom Clancy escrita pelo enorme Taylor Sheridan no leme (Wind River, Sicario, Hell or High Water) e realizada por Stefano Sollima (Sicario 2, Gomorra, Suburra), a acção é o retardante do ritmo do filme mas com um propósito: o ênfase no realismo, tensão e coordenação de manobras e elementos envolvidos em tais sequências. Só detectei uns 2 momentos de armadura de enredo onde os personagens parecem ser imortais, mas de resto fiquei muito surpreendido e satisfeito ao observar esta entrega de todo o elenco na humanidade crua em combate de guerrilha.

Isto é um filme de acção diferente. A pipoca tem outro sabor porque se mastiga mais tempo. O objectivo não foi a adrenalina visual e apesar de a premissa geral sem grande exploração (pela sua gritante simplicidade) ser a típica “nós contra eles”, dou umas orgulhosas 3 estrelas ao que pretende lançar o mote a uma série de filmes que não podem desiludir se repetirem esta mesma fórmula.

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *