EEAAO vence os prémios dos críticos e confirma corrida a três aos Óscares

E, sem surpresas, a corrida é a…três.

Já aqui o tínhamos antecipado na semana passada e os Critics Choice Awards (CCA) deram a Everyhting Everywhere All at Once o que os Globos deram a The Banshees of Inisherin e The Fabelmans. Na verdade, mais ainda. O filme dos “Daniels” saiu da cerimónia com cinco prémios dos críticos, incluindo “Melhor Filme” e “Melhor Realização”. Quanto aos outros galardões? O de “Melhor Ator Secundário” para Ke Huy Quan que parece uma certeza que se repetirá nos Óscares e os o  importantíssimo de “Melhor Argumento Original” e “Melhor Edição”. Uma noite em cheio que poderia ainda ter sido melhor caso Cate Blanchett (por Tár) não tivesse levado para a casa o de “Melhor Atriz”.

Quanto aos outros galardões de representação, na categoria de Ator o vencedor foi Brendan Fraser por The Whale, o que lhe dá uma vida nova e os críticos imitaram os Globos na categoria de Atriz Secundária dando a vitória a Angela Bassett (por Black Panther: Wakanda Forever). Esse não foi o único prémio do filme da Marvel, levando também para casa o prémio de “Melhor Guarda-Roupa”. Nas outras categorias, RRR levou o galardão de “Melhor Filme Estrangeiro” e voltou a repetir a vitória em melhor música com “Naatu Naatu”.

Nas outras categorias técnicas, Top Gun: Maverick levou o prémio de “Melhor Cinematografia”, Babylon conquistou o “Melhor Design de Produção”, Tár ficou com “Melhor Banda-Sonora”, os melhores efeitos especiais foram para Avatar: The Way of Water e “Melhor Maquilhagem e Penteados” foi para Elvis.

Além da vitória de Women Talking em “Melhor Argumento Adaptado” – categoria onde também é favorito nos Óscares -, destaque ainda para algum amor demonstrado por Glass Onion que venceu os prémios de “Melhor Comédia” e “Melhor Elenco”.

 

O que tudo isto significa para os Óscares?

Os críticos não votam nos Óscares. Ainda assim, mais uma vez, premiações que são transmitidas na televisão costumam ter algum impacto nos votantes e sua percepção, sendo esse o caso dos CCA.

A corrida a Melhor Filme continua a ser a três como anteriormente mencionado com os CCA a deixar isso bem claro a não darem um único prémio aos outros dois candidatos e dando quase tudo a EEAAO; a corrida a “Melhor Atriz” continua com duas grandes candidatas (Cate Blanchett e Michelle Yeoh) e a corrida a “Melhor Ator” é disputada a três com Brendan Fraser a obter uma vitória que lhe é muito importante depois das vitórias de Butler e Farrell nos Globos de Ouro. Nas categorias secundárias, o favoritismo de Ke Huy Quan é absoluto e no caso feminino, Angela Bassett começa a parecer ter vantagem sobre a concorrência. Na realização, os Daniels entraram na corrida devendo dividir a atenção com Spielberg (The Fabelmans) e McDonagh (The Banshees of Inisherin).

A categoria de filme internacional nada muda pois RRR não é elegível e nas categorias técnicas pouco valor se deve dar a algumas surpresas (como Tár em Banda-Sonora…), pois não costuma existir uma significante correlação entre ambos os prémios. Por fim, nas categorias de escrita, Women Talking parece mesmo estar na frente em Argumento Adaptado, enquanto a de Argumento Original continuará totalmente em aberto com a presença dos três favoritos a filme e realização. Falta exatamente uma semana para conhecermos os nomeados aos Óscares 2023.

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *