Everything Everywhere vence em todo o lado ao mesmo tempo e é favoritíssimo aos Óscares

Um fim-de-semana em grande para Everything Everywhere All At Once levou a que o inesperado sucesso da A24 não pareça ter qualquer rival na ponta final da corrida aos Óscares da Academia.

Tudo começou no sábado com a importantíssima vitória nos PGA, o Sindicato dos Produtores de Hollywood, um prémio que tem tido uma grande correlação com o Óscar de Melhor Filme da Academia e é também o único prémio com um sistema de votação (preferencial) semelhante ao da categoria principal dos Óscares. Mas o melhor ainda estava para vir…

No domingo, nos prémios SAG, do Sindicatos dos Atores de Hollywood, Everything Everywhere All At Once venceu em tudo o que poderia vencer e em mais ainda do que o previsto. Além da vitória na catégoria principal de melhor elenco – que muitos consideram ter sido fundamental para a vitória de Parasite em 2020 -, era também esperada a vitória de Ke Huy Quan na categoria de Ator Secundário, a qual o ator alcançou tornando-se no primeiro ator asiático a fazê-lo nesta categoria. Mas não se ficou por aqui, com Michelle Yeoh a vencer também o prémio de Atriz Principal – também primeira asiática na categoria – derrotando Cate Blanchett que parecia a favorita aos Óscares até este momento. A disputa entre as duas está renhida, mas o SAG costuma ser um grande barómetro nas categorias de atuação nos Óscares. Talvez ainda mais surpreendente foi a vitória de Jamie Lee Curtis na categoria de Atriz Secundária na corrida mais aberta nos Óscares deixando Angela Bassett (que já havia perdido nos BAFTA para Kerry Condon) numa posição delicada.

Já vimos que Everything Everywhere All At Once limpou tudo o que poderia limpar, então o que sobrou? Sobrou o prémio de Duplos para Top Gun: Maverick e o prémio de melhor Ator que foi para Brendan Fraser em The Whale, assumindo o favoritismo no duelo com Austin Butler (Elvis). The Banshees of Inisherin fez história do lado oposto, ao ser o primeiro filme da história a ter cinco nomeações e levar para casa zero prémios do Sindicato de Atores. The Fabelmans parece também uma carta fora do baralho depois de ter sido assumido como grande favorito antes do início da temporada de premiações.

Os Óscares realizam-se a 13 de março e até lá há sindicatos de várias áreas ténicas a consagrar os seus vencedores. Para já, tudo indica que será uma noite de luxo para Everything Everywhere All At Once.

Previous ArticleNext Article

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *